quarta-feira, 18 de maio de 2016

RESENHA | Aprendendo a Seduzir, de Patricia Cabot

Aprendendo a Seduzir
Patricia Cabot
Editora Essência, 368 páginas
4 estrelas
O que qualquer mulher faria se flagrasse o noivo aos beijos com outra mulher?
Cancelaria o casamento e nunca mais colocaria os olhos no desalmado traidor. Certo?
Não lady Caroline Linford.
Apaixonada pelo belo e galante marquês de Winchilsea, ela não se dá por vencida e resolve ir em frente com o casamento. Afinal, lady Linford ama seu prometido.
Com o intuito de se tornar o único objeto do desejo de seu noivo, ela convoca o renomado Braden Granville, mestre na arte da sedução, para, com ele, aprender a ser a melhor amante que Winchilsea pode vir a ter.
Porém, a aluna se torna tão aplicada que arrancará mais que elogios de seu professor...
Chick-lit / Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Obra cedida em parceria com a Editora Planeta

A obra “Aprendendo a Seduzir” se passa em 1870 e somos apresentados Lady Caroline Linford, uma jovem que está noiva do Hurst Slater, o marquês de Winchilsea. Para Caroline, parecia que tinha encontrado um homem perfeito e que vivia num relacionamento inquebrantável. Mas, a realidade se torna diferente do que ela havia pensado e sonhado quando encontra seu noivo com Lady Jacquelyn, e mesmo não entendendo o que ele estava fazendo com ela, naquelas posições tão diferentes, ela percebeu que o seu noivo estava-lhe traindo. Completamente perplexa e sem falar nada, ela sai do quarto confusa e sem saber o que fazer.

"Com a mente ainda perturbada, Caroline ocupou seu lugar na longa linha de casais. Hurst ficou de pé na frente dela, muito elegante em seu belo traje de noite. Sua gravata estava perfeita, as calças ainda conservavam os vincos impecáveis. Como aquilo era possível? O homem estivera fazendo amor violento - Caroline não sabia se essa descrição era precisa, mas havia sido mencionada uma ou duas vezes num livro que ela lera, e nem gostava como soava - com uma bonita mulher não havia nem quinze minutos, e ali estava ele de pé, olhando de modo que parecia ter manteiga derretida na boca. Era inacreditável."

Depois de ver aquela cena tão comprometedora, Caroline não sabe o que fazer. Se faz um escândalo, conta para todos ou pede o cancelamento do casamento. “Mas não teria como... Se comprometer de casar com uma pessoa em 1870 e de repente cancelar o casamento mesmo tendo um forte motivo não seria nada fácil. E os escândalos? Simplesmente não daria. E será que a culpa não é minha por ele está nos braços de outra?” E é exatamente isso que a Caroline pensa. E pensando nisso, ela resolve procurar um experiente para conhecer sobre os encantos da sedução e como seduzir o seu noivo para que ele olhe apenas para ela.

Na obra somos apresentados também a um personagem bem interessante chamado Braden Granville, um dos maiores libertinos de Londres. Com uma beleza peculiar e irresistível. Não muito bem falado e com uma personalidade bem vivaz. Noivo de Lady Jacquelyn, ele começa a mandar perseguir e tentar descobrir com quem ela o está traindo. E em uma tarde, ele recebe uma proposta bem estranha e ousada. Caroline vai visita-lo e pede para que ele ensina-lhe a arte do amor em troca ela diz quem é o homem que a sua noiva está o traindo.

"... Caroline Linford finalmente se inclinou para a frente na cadeira e, baixando a voz de modo conspiratório, disse:
- Bem, na verdade, senhor Granville, o que preciso é... preciso que o senhor me ensine a fazer amor." Página 92.

E a partir dessa proposta de Caroline, a história vai desenrolando em encontros quentes, paixões descobertas, confusões e loucuras. 
Confesso que nunca tinha lido nenhuma obra da Patricia Cabot, pseudônimo da Meg Cabot, nome a qual ela dar para os seus livros de romance de época. Por ser meu primeiro contato com esta escrita diferenciada da Cabot, foi uma leitura agradável, mas que não me conquistou completamente.

Na obra somos apresentados a Caroline, Braden, Jacquelyn, Hurst, Tommy, Emmy e entre outros personagens. 

Caroline foi uma personagem que não me cativou. Compreendo o século na qual a história se passa, mas, várias atitudes dela ao decorrer da obra não me agradaram. Patricia criou uma personagem muito perfeitinha e sem muita essência. Por isso, esperava bem mais dessa protagonista.

Braden com toda a certeza é um dos melhores personagens da obra. Com a sua personalidade gentil e ao mesmo tempo rude e decidido, realmente me cativaram.

E os personagens secundários como Jacquelyn, Hurst e Tommy, também foram bem desenvolvidos e criados. Mas, o meu destaque de toda a obra vai para Emmy, melhor amiga de Caroline. Para mim, ela foi a causa de todo o divertimento e contentamento com a leitura. É uma mulher decidida, divertida e em defesa das mulheres. 
Em todo, “Aprendendo a Seduzir” foi uma leitura maravilhosa. Narrado em terceira pessoa, a autora soube criar uma história cativante e sensual. E claro, não posso deixar de falar da diagramação e capa. A editora caprichou bastante com esta nova edição. E em relação a revisão, não vi nenhum erro.

Para quem gosta de uma leitura leve, divertida e com um toque de sensualidade, recomendo a leitura.

11 comentários:

  1. Esse livro está na minha lista de desejados e como prioridade, porque amo quando Meg escreve como Patricia. Sou suspeita para falar, mas sou muito fã da autora e de como ela consegue desenvolver bem seus personagens. Amo romances de época, então acredito que esse é uma ótica indicação.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Desde que vi esse livro pela primeira vez eu tenho muita vontade de ler. Acho a capa bem bonita mas a história é muito instigante. Gostei de ver uma pouco mais sobre a obra, aqui na tua resenha, e de saber que a personagem é também divertida. Uma dica maravilhosa, obrigada

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem contigo?
    Eu não sou fã desse tipo de livro, mas eu quero muito ler esse livro da Mag! Achei essa nova reedição mais do que merecida pois a antiga era bem feia! Adorei ler a sua resenha e todos os pontos bons e ruins que o livro traz para a gente! Espero não demora e para aproveitar a leitura tanto quanto você! Até mais vê
    Abçs

    ResponderExcluir
  4. Oi! É por essas e outras que não leio romance de época! A menina pega o noivo aos beijos com outra mais ainda assim quer ficar com ele e como se a culpa fosse dela contrata alguém para ensina-la a seduzir. Gente!!!
    Rsrs. Não leria esse livro. Mas para quem gosta de romance de época deve ser um prato cheio.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ainda não li nada da Meg com o nome de Patrícia e confesso que tenho muita curiosidade. Esse livro, simplesmente, me atrai, acho que ele tem uma capa linda e uma premissa atraente.
    Fiquei muito feliz por ver que você indica a obra, mas um pouco preocupada com o fato de Caroline ser uma personagem perfeita demais e sem muita essência, acho que isso me incomodaria e poderia deixar a leitura não muito agradável :(
    Vou ler o livro e ver o que acho dela.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Ooi, adorei a resenha e premissa do livro. A capa é maravilhosa. Gente ser traída e ter que ficar calada parece ser meio complicado né, rsrs. Quero ler pra saber sobre as confusões que vai dar. . Que pena que a personagem não te cativou, mas quero fazer a leitura.

    Beijos
    www.apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá , imagina uma pessoa louca alucinada por romances ? Eu , e vendo essa rwesenha quem ficou pirada querendo ir na livraria ? Eu ! A capa é maravilhosa esbanja luxuria por mais que não seja um tema de muita relevância no livro , mas tem lá seu charme a história parece ser maravilhosa e já percebi que rende muitos suspiros a parte que ela contrata um professor para lhe ensinar a seduzir isso parece que vai render muito , muito obrigada da pela dica de leitura maravilhosa já está até anotado aqui.

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada da autora, mas até tenho uma certa curiosidade pra conhecer a escrita dela. Só que eu não gosto de romances, então não tenho a menor ideia se devo ou não realmente me arriscar. Esse não me atraiu nem um pouco, apenas a capa que é fantástica. Eu acho curioso ela usar o mesmo sobrenome com o pseudônimo.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?

    O livro parece ser bem divertido, mas o que poderíamos esperar de Meg Cabot? Eu ainda não li nenhum livro dela sob esse pseudônimo, mas fiquei curioso com essa resenha - e olha que nem sou de ler romances de época. Ahh só não curti a capa... Pois é, não curti essas novas capas que a Editora Planeta, escolheu.

    Abraços
    http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Da Patricia eu li o Pode Beijar a Noiva, alguns anos atrás, e amei muito. Aprendendo a Seduzir me parece uma leitura bem agradável e sensual, e sua resenha me deixou mais ansiosa para conferir. Espero fazer isso em breve e gostar :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Iris, tudo bem?
    Eu amo romances históricos, sendo assim, logo que saiu a primeira edição de Aprendendo a Seduzir, eu comprei. Sem mentira nenhuma, devorei o livro em uma tarde. Adorei a Caroline, apesar de ser uma personagem muito além de seu tempo, eu achei ela muito divertida. Claro que sou suspeita para falar, pois amo os livros da Patricia Cabot.

    Beijos!

    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir

Arquivo do Blog

Visualizações