segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Resenha - Starters - Lissa Price

Starters
Capa comum: 368 páginas
Editora: Novo Conceito (27 de julho de 2012)
Autora: Lissa Price
Idioma: Português


Acervo Pessoal
Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Beverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado.
Starters é uma distopia, e reconheço estava aborrecida de tantas sociedades imaginárias que se conservam na mesma proposição de serem controladas por um Estado opressivo, onde a sociedade vive em circunstâncias de extrema dominação e em condições de vida inaceitáveis aos cidadãos. Starters de Lissa Price Starters é uma notável exceção. O seu texto surge com uma premissa insólito, carregado de terror psicológico.
Starters narra à vida de Callie Woodland, uma adolescente de 16 anos que busca descobrir uma forma de manter-se junto do seu irmão mais novo de sete anos Tyler. Eles sofrem a perda de seus pais para uma guerra biológica, qu se propagou por todo o planeta, aniquilando qualquer pessoa que não tivesse sido vacinada contra os esporos genocidas. Somente os líderes e políticos influentes foram vacinados, além de unicamente os menores de 18 anos. As pessoas entre 20 e 60 anos não sobreviveram. Um genocídio tinha acontecido. Acaba surgindo assim duas classes distintas, os Enders que são em sua generalidade ricos e velhos que possuem mais de cem anos, e as crianças e adolescentes que sobraram, os Starters que são divididos em várias dinastias, os que ainda possuem família ou que foram adotados; os que foram submetidos a residirem na Instituição 37, uma espécie de abrigo onde são marginalizados e maltratados; os “camaradas” que vivem em prédios abandonados e conseguem sobreviver graças a coleta de restos que encontram e os “renegados” que vivem nas ruas e se mantem vivos através de roubos tanto a ricos quanto aos camaradas. Callie, seu irmão Tyler e o seu melhor amigo Michael são órfãos e vivem fugindo dos inspetores para não serem obrigados a viver na Instituição 37.
Callie está desesperada por comida e remédios, seu irmão Tyler que está seriamente doente. Callie precisa a todo custo oferecer uma lar decente e remédios a seu irmão. Em seu desespero ela decide conhecer a Prime Destinations, uma empresa gerenciada por um homem intitulado de o “Velho”, que transforma os jovens em seres fortes, lindos e saudáveis, pessoas essas que terão seus corpos arrendados por Enders da mais alta sociedade. Callie começa a vislumbrar uma chance de afinal ter uma vida adequada ao tratamento que seu irmão necessita, instigada pelo dinheiro que vai receber ela aluga seu corpo, antes passando por uma transformação total, com plásticas que a transformam numa mulher sem defeitos.
[...] Sobreviver é apenas o começo [...]
O seu corpo é alugado por duas vezes e na terceira vez o chip implantado na cabeça de Callie gera uma falha de transferência e ela acorda em um lugar estranho em seu próprio corpo, com a voz de sua locatária, Helena, em sua cabeça que implora que ela não volte a Prime para consertar, pois seria extremamente perigoso. Com medo do que possa acontecer e sem saber em quem realmente confiar ela prossegue com a farsa, Callie ainda é a inquilina de Helena.
Enquanto Callie tenta descobrir todos os enigmas que giram em torno da Prime Destinations, ela busca proteger a todo custo seu irmão e amigos. Ao compasso do desenrolar da narrativa descobrimos que a Prime Destinations possui projetos mais extensos e intricados do que meramente locar corpos para os Enders.
[...] Provavelmente a parte do meu corpo de que eu mais gostava. Ninguém nunca reclamava sobre ter um cérebro gordo. Ninguém acusava seu cérebro de ser alto ou baixo demais, largo ou estreito demais. Ou feio. Ou a coisa funcionava ou não funcionava. E o meu funcionava muito bem [...]
Posso afirmar que Callie é uma protagonista unidimensional, ela é atraente, brilhante, grandiosa e disposta a sacrificar-se por seu irmão, independentemente das implicações que isso possa causar.
Como em todas as distopias um triângulo amoroso surge no meio de todo o suspense e horror. Foi satisfatório o modo como à autora manipulou o tema do romance, tornando-o jovial e bem leve. Estou até o momento tentando me decidir pelo lindo, rico e romântico, mas igualmente misterioso Blake, o neto de um candidato a senador, ou por Michael, seu melhor amigo.
Adorei a diagramação do livro e a capa eu acho particularmente assustadora. O livro em si desponta para uma leitura rápida, cheia de voltas e reviravoltas que avançam até o fim. Mas devo alertar que a autora deixa muita ponta solta que somente ira ser desvendado no segundo e último livro da série, Enders.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do Blog

Visualizações