sexta-feira, 23 de outubro de 2015

[Resenha]: Dom Pedro I Vampiro - Nazarethe Fonseca

Dom Pedro I Vampiro
Autora Nazarethe Fonseca, 335 páginas
Publicado pela Editora Planeta
Cedido para resenha em parceria com a autora Nazarethe Fonseca
A vida de Pedro já havia sido bem diferente. Em outro momento, ele foi mortal. Muito jovem, teve de enfrentar o desafio de governar uma colônia corrupta e falida, atividade da qual fez questão de livrar-se na primeira oportunidade.Cansado e ser contido ou controlado, o que não combinava com o seu temperamento, declarou independência de um país tropical, sobre o qual haviam depositado muitas esperanças, mas que andava pouco acreditado. E Pedro o fez prosperar, contra tudo e contra todos!Amado, odiado, disputado pelas mulheres, sedento de sangue e de poder, governou o Brasil e nele deixou marcas profundas de suas paixões e desejos. Reis, rainhas e imperadores tornam-se imortais através da morte, como aconteceu a Dom Pedro I, que, por um golpe do destino torna - se um vampiro.

Com um toque histórico e sobrenatural, a autora nos apresenta os conflitos do Dom Pedro I. Sim, aquele mesmo que declarou a independência do Brasil e proferiu o tão famoso grito da Ipiranga: “Independência ou Morte”. E assim como era na realidade, Dom Pedro I é um homem sedutor, cafajeste e bastante belo. Como um verdadeiro libertino e indisciplinado, Dom Pedro vive criando confusões, fazendo com que crie brigas com a sua mãe, Dona Carlota Joaquina. 

E vendo toda a indisciplina do seu filho, e, principalmente por sua má reputação, Dona Carlota resolve fazer com que o seu filho, se case com uma moça chamada Leopoldina e deixe de se meter em confusões. Mas Pedro não fica nem um pouco contente, até porque a moça não é bonita, muito inocente e nem um pouco sedutora. 
Não há como esconder o amor, a paixão. Mesmo os amantes mais experientes não o conseguem esconder, dirão aqueles que estão no auge de sua juventude e que se acreditam livres para tudo provar e fazer.
Mas coitada da Leopoldina. Toda animada com o casamento e por se casar logo com um homem tão belo, pensa que irá viver um conto de fadas e terá um casamento feliz e prospero. Mas a realidade é completamente outra. Dom Pedro não dá atenção a sua mulher e nem o amor que tanto ela espera e necessita. E aos poucos, Leopoldina irá perceber isso, principalmente quando ele começar a ficar ausente á procura de amores e amantes. Mas dessa vez, Dom Pedro irá se meter em uma confusão na qual irá se arrepender para sempre.

Em um desses encontros e desencontros, ele conhece Lucille, uma mulher bela, sensual e ardente. Diferente de todas as mulheres que Dom Pedro já havia encontrado. Ela é prima do Durval, um homem que aparentemente é simpático e que se torna um grande amigo do Dom Pedro. Mas tudo aquilo que ele acreditava – em relação à Lucille e ao Durval, era mentira. Lucille não era nada daquilo que aparentava e muito menos Durval, que ao invés de ser um grande amigo, era um homem ardiloso e sem nenhum escrúpulo. Mas o pior é que Lucille e Durval são vampiros, prontos para usarem o Dom Pedro e fazer com que ele entre em uma grande armadilha.  
Ele só queria apagar de sua memória o passado e viver o presente. Desde a mudança, o presente e o passado se misturaram e o assaltavam em forma de visões, pesadelos. Elas eram malditamente reais como seus sentidos apurados. Dolorosos como sua fome por sangue.
A obra se passa entre o passado e futuro, alternando-se quando Dom Pedro era mortal e após a transformação armada pelo Durval e Lucille. E pela armação, Dom Pedro acaba planejando a sua morte. Mas como forma de destino, ele acaba se encontrando com Eva, uma mulher que está correndo perigo e Dom Pedro terá que protegê-la por ela guardar uma caixa na qual Durval está procurando e fará de tudo para encontrar não importa como.

A partir desse momento a vida de Dom Pedro irá mudar e revirar completamente. E não é apenas isso, há uma grande crise acontecendo no país que dificultará ainda mais a sua vida.  Guerras, sofrimentos e segredos irão transformar as vidas dos personagens.

A obra inicialmente já havia me conquistado por causa da capa e do personagem principal, Dom Pedro I. Mas a autora nos envolve muito mais com a ação, os mistérios, os romances avassaladores do Dom Pedro e principalmente a parte histórica que tem uma grande essência no livro.
As noites são mágicas nos trópicos, cheias de ruídos produzidos por seres que piam, batem asas, rastejam entre folhas secas... Não existe silêncio jamais neste lado do mundo.
Confesso que no início eu fiquei com muito receio, porque não gosto de livros que tem vampiros (trauma depois da série crepúsculo). Mas a autora criou um universo atraente e completamente diferente da qual eu imaginava. Nazarethe colocou vários tipos de gêneros como sobrenatural, romance e ação de forma perfeita, fazendo com que não deixasse nenhum ponto fora do lugar, deixando a obra toda homogenia.

Além dos personagens que foram bem construídos, a autora tem uma escrita bastante envolvente, fazendo com que eu devorasse a obra rapidamente. A cada capitulo há uma nova descoberta, fazendo com que buscássemos respostas e deixando assim a leitura fluida e gostosa de ler.
Na imortalidade não existe esquecimento, só o eco das lembranças vividas. Não como num sonho distorcido, enevoado. Não, não se engane, na imortalidade as lembranças são bem reais. As vezes é quase possível tocá-las. 
Uma obra surpreendente e que tem uma história incrível. Recomendo que todos leiam e degustem a obra.

22 comentários:

  1. Obrigada Irisvanda Vieira pela maravilhosa resenha afiada e lúcida. Beijos mordidos de Dom Pedro I Vampiro para você. Risos.

    ResponderExcluir
  2. Isso parece bem bizarro, mas curti! Hahaha. Me lembrou um pouco dos livros do André Vianco, vou tentar conferir no futuro.

    Abraço!
    www.quadro42.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adoro essas releituras :)
    Li Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos e pretendo ler Orgulho e Preconceito e Zumbis...
    Adoro a ideia de juntar algo que já conhecemos e fazer algo diferente e por assim dizer exótico...
    Parece incrível essa história e sua resenha me deixou super curiosa!!
    Meu marido que curte histórias de vampiros vai gostar da dica :D

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  4. Esse livro já me conquistou direto pela capa! Achei linda! A sinopse me encantou e a resenha me cativou completamente!
    Que imaginação precisa ter para juntar um fato histórico com um sobrenatural dessa forma!!!!
    Adorei e certamente vou seguir a tua dica e ler o mais rápido possível!!!
    beijinhos,
    Eu Pratico Livroterapia

    ResponderExcluir
  5. Adorei sua resenha, não sou muito de ler livros históricos, mas gostei do seu comentário sobre ele.

    Beijos.
    www.apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, vou te confessar que não gostei muito da capa e nem da sinopse, comecei a ler a sua resenha já achando que não gostaria do livro, como estava enganada, apesar de não ser o tipo de leitura que eu goste eu fiquei muit interessada nesse livro.

    ResponderExcluir
  7. Gente, preciso ler esse livro!
    Sou apaixonada por autores que usam personagens histórico e escrever um livro de ficção, quase fazem a gente acreditar que é verdade.
    Se tu curtiu esse livro leia Abraham Linlcon - O Caçador de Vampiros, o livro é doido.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  8. olá

    Então, bem legal sua visão sobre o livro, porem não chamou minha atenção, mas parabéns pelo trabalho.

    Beijos
    Kah Fernandes
    http://booksandcarpediem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Tenho um bloqueio com histórias sobrenaturais e não curto muito a linha vampiresca, porém não dá pra negar que a premissa deste livro foi ousada heim???? Me interessei!!!
    http://meuamorpeloslivros.blogspot.com.br/
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá, Irisvanda.
    Para quem gosta desse tipo de livro, deve ser um prato cheio. Eu infelizmente não gosto dessa mistura de personagens reais com a ficção. Já me aventurei em alguns e não gostei. Por isso não leria.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. AMEI ESSE LIVRO! Amo história, amo o Dom Pedro I e o II e adoro vampiros, mais perfeito impossível. Já vai pra listinha do Skoob! :D

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  12. Olá Irisvanda,
    Adorei sua resenha.
    Quando soube que esse livro seria lançado, fiquei tentada a ler, mas receosa sobre o fato de misturar vampiros a história. Mas, após ler sua resenha, acho que vou gostar da leitura.
    Vou anotar a dica por aqui.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, fiquei super mega curiosa com esse livro. Achei a trama dele muito intrigante e curiosa, fiquei com bastante vontade de conferir e ver o que eu acho, ainda mais por se tratar de Dom Pedro e ter vampiro no meio! hahaha

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  14. Oii,
    Parabéns pela resenha. Você resenhou o livro sem deixar escapar spoilers sobre o livro.
    Gostei do livro e toda essa mistura com fatos históricos e com fantasias. Fiquei curiosa para ler.

    beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Flor! Sempre riu quando alguém diz que ficou com trauma de vamps depois do romance Crepúsculo, eu li quando era adolescente e amei na época, adorei a resenha e a dica, achei a proposta bem original! Beijos
    Paulinha - Overdose
    http://overdoselite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Que super ideia essa da autora. Embora não faça meu estilo - eu meio que fujo de livros com dados históricos - parece que a história toda é super interessante.
    Deu uma vontadezinha de ler, mas ainda não sei se coloco o livro ou não na minha lista.

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    não sei se foi o modo como vc escreveu sua resenha, mas me parece que esse livro é uma comédia. As aventuras do Dom Pedro parecem super engraçadas e ele "se dando mal" com os vampiros também. Como historiadora, suspeito muito que a parte historiografica esteja realmente boa, mas esse não é enfoque do livro então tudo bem rs Leria fácil, fácil. Bjus!!!
    http://www.lendoaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Também não gosto de vampiros, mas gosto de Crepúsculo (não me bata... hahaha). O livro não tinha chamado a minha atenção, mas depois da sua resenha fiquei com vontade de ler. Achei interessante a narrativa ser alternada entre a época dele de mortal e depois da transformação, e fiquei curiosa pra saber o que tem nessa caixa... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  19. Adoro livros de vampiros e diferente de você amo crepúsculo. Porém não sei se leria o livro, mesmo achando interessante essa narração antes e após a transformação do personagem. Simplesmente não chamou minha atenção.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  20. Olá!

    Achei muito legal essa dica, esse livro me lembro Abraham Lincon, Caçador de Vampiros, porém brasileiro.

    Abraços, Heitor Botti
    shakedepalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Olá.
    Tudo bom?
    Eu adoro livros com vampiros, mas infelizmente esse livro não me atraiu, mesmo você tendo gostado.
    Por isso infelizmente não iria ler, mas conheço algumas pessoas que gostariam e vou indicar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Olá

    Não conhecia esse livro, mas gostei da premissa, que enredo diferente,nunca li nada na literatura nacional parecido,mesmo sem ler o livro,acredito que a autora está de parabéns só por fugir do convencional,adorei a resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir

Arquivo do Blog

Visualizações