quinta-feira, 16 de julho de 2015

Pré-Venda de Distopia + Entrevista com Kate Willians

Olá amores, como estão? Espero que bem! Peço mil desculpas pela falta de postagem, mas comecei a trabalhar e com isso as minhas forças e coragem diminuíram. Mas não se preocupem, pois o trabalho e nem nada irá fazer eu deixar de postar no blog. Mas enfim, hoje venho postar sobre a Pré-Venda da obra Distopia, da autora parceira Kate Willians, publicada pela Editora Arwen, também parceira aqui do blog. Vamos conferir? 



Em uma sociedade governada por militantes, com um sistema incorruptível, as crianças são isoladas no regimento militar aos sete anos de idade e treinadas para serem soldados. Lá, eles aprendem da forma mais cruel a atirar e a matar, perdendo muito cedo a sua inocência. Depois da Grande Guerra, o mundo passou a ser dividido entre governantes e governados e cada um tem as suas dores, suas mágoas e limitações. E o que nos resta saber é: de qual lado você está? Porque no final das contas, não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer...





Entrevista
Com Kate Willians

01- Em qual momento da sua vida em que você descobriu que iria se tornar uma escritora e se entregar neste mundo literário?
Vou ser bem clichê ao responder essa pergunta, mas vamos lá, acredito que não foi eu que escolhi a escrita. Foi a escrita que me escolheu. Só descobri que queria ser escritora, quando de fato já havia concluído uma história. Sempre gostei de escrever sobre tudo e sempre me dei bem quando o assunto eram as redações, porém nunca pensei em exercer a profissão. 

02- Quais foram as suas inspirações para a criação da "Distopia"?
A ideia para escrever Distopia surgiu após eu assistir a estréia de Divergente no cinema, então não posso deixar de citá-lo como sendo uma das maiores fontes de inspiração. Há também os livros de Suzane Collins, Kiera Cass, Marie Lu e Bárbara Moraes, que devorei em semanas para a produção do livro. A arte da guerra, de Sun Zu Tsu, me acompanhou durante todo o processo de escrita de Distopia e também assisti a inúmeros filmes de guerra, documentários e até fiz aulas de arco e flecha através de um canal no Youtube, para não comer bola e passar exatamente o que pretendia com a história. O que não me faltam são referências. Tive o prazer de poder contar com inúmeras fontes de inspiração. Sem contar nas pessoas e diálogos reais, do dia - a - dia. Meu namorado foi o grande 'muso' por trás das cenas de artes marciais, em especial o jiu-jitsu, então tive muita sorte mesmo, quando o assunto era inspiração.

03- Quais dificuldades enfrentou ao se tornar escritora e ao publicar a obra, quais lições levou consigo?
Acredito que a maior dificuldade que todo escritor enfrenta, é a de ser lido. Porque afinal, nós trabalhamos meses em um projeto, entregamos todo o nosso amor e esforço naquilo porém quem decide se vai ou não ler o que você escreveu, é o leitor. Você precisa ser ou simpático demais ou talentoso demais, para que o leitor tenha o interesse em ler e conhecer os seus personagens e a sua história. Por isso, por mais que alguns considerem que o mais difícil é a publicação ou até mesmo a escrita, eu acredito que não. A maior dificuldade é despertar no outro o mesmo amor que você tem por sua história. Aqueles que conseguem, merecem aplausos.

04- Qual motivo a levou a escolher o gênero distopia para a sua primeira obra publicada? 
Na verdade, este está sendo meu segundo livro. O primeiro, por mais que eu não me orgulhe muito dele, foi publicado em 2012 e era uma ficção juvenil. Distopia veio depois, mas não foi uma ação premeditada. Escolhi escrever um livro distópico, pois muitas coisas acabaram sendo favoráveis na época. Estávamos em meio a eleição com muitos protestos acontecendo e inclusive com intervenção militar. As ideias cairam como uma luva e eu resolvi escrever. Não gosto de me prender apenas a um gênero literário. Por isso, vocês podem esperar obras muito diferentes e com a mesma qualidade de mim.

05- Houve inspirações da parte de obras lidas por você ou por autores favoritos na criação de sua obra?
Sim! Acredito que nenhum autor é tão criativo a ponto de não buscar nenhuma referênciaa em outros escritores e obras. Como eu havia citado acima, li muitos livros distópicos e assisti muitos filmes de guerra para poder escrever, bem como assisti a video aulas no youtube de arco e flecha e artes marciais. Até criei um doce, após muitos testes culinários, especialmente para o livro. Foi muita pesquisa e inspiração junta. Muito amor envolvido.

06- Quais são os seus projetos futuros? Pode nos contar?
São muitos, podem esperar muitas novidades! No final desse ano, irá sair A fada madrinha pela Arwen. Não posso falar muito sobre mas será um projeto muito bacana. Ano que vem estou negociando com a editora a publicação de três livros. Um que estou finalizando, um mais voltado para os adolescentes e a continuação de Distopia e só digo uma coisa; acho que vai rolar! No mais, me acompanhem nas redes sociais e fiquem de olho, porque vocês serão os primeiros a saber.

Espero que tenham gostado da novidade e da entrevista. Agradeço a querida e linda Kate por disponibilizar o seu tempo para esta entrevista 
Beijos e até a próxima!

6 comentários:

  1. Oi,
    Muito bom saber que novos escritores nacionais estão surgindo e se dando bem. Fiquei curiosa em relação a história da Kate, se conseguir quero ler.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista. Não sei se é um livro que eu iria amar,
    mas que é interessante, isso é :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Que bacana. Adoro distopias. E saber que temos mais uma nacional me deixa muito feliz. Quero este livro para ontem. Adorei a capa e a sinopse do livro, parece ser muito bom. E a entrevista está ótima. Espero ver mais vezes a autora por aqui.

    beijos

    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu achei bem interessante essa distopia, mas não leria agora, nessa fase não tô muito pra esse tipo de livros :/
    PS:Seu blog tá lindo demais <3
    Bjs, Isa
    http://pausaparaconversa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olha eu gostei bastante da DISTOPIA, mas sinceramente não estou nessa fase agora.
    Mas espero ter a oportunidade de fazer a leitura assim que puder.
    Adorei a entrevista feito com a Kate, gostei de saber um pouco de seu trabalho.
    Como o livro ainda não foi lançado, espero ler umas resenhas antes de compra-lo pra ver se eu gosto também.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-o-para-sempre-de-ella-e-micha.html

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bom?
    Quero muito ler esse livro porque eu adoro narrativas distópicas. A autora falou algo bacana, o autor precisa ser lido e conquistar leitores. Sucesso para ela.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Arquivo do Blog

Visualizações