terça-feira, 19 de maio de 2015

[Nova Colaboradora]: Conto // Perguntas frequentes

Quando eu peço a palavra numa palestra ou então numa conversa entre amigos, eu sempre começo com “Humm”. Só para chamar atenção mesmo, porque eu sou uma pessoa absurdamente envergonhada.
Então, como eu espero estar entre amigos, começo com:
Humm... Meu nome é Adrienne, mas eu prefiro que me chamem de Adri, tenho 22 anos, curso jornalismo numa faculdade particular e sou gaúcha de Porto Alegre.
Meus livros favoritos são de suspense e policiais, detetives... Finjo que escrevo alguma coisa, finjo que entendo de literatura, mas sou absurdamente apaixonada, não sei se conta, conta?
Ah, eu sou voluntária numa biblioteca comunitária aqui onde eu moro.
Meus pais nunca leram para mim antes de dormir, mas na segunda série foi uma autora na minha escola, “Autor nas escolas”, algo assim era o projeto. Enfim, eu disse para ela: O que eu devo fazer? Quando eu crescer quero escrever que nem você.
Acho que ela não lembra de mim, nem eu dela, mas eu lembro da minha pergunta. Desde então, eu brinco de lápis na escada (eles tem famílias, é como brincar de bonecas), vou em alguns seminários (como participante, apenas) e leio, leio muito.
E escuto muita música também.
Sou apaixonada por todo mundo e ao mesmo tempo por ninguém. Meus textos têm muito de mim, um pouco de dor também... Agradeço aos meus ex-namorados que me inspiram. O estranho é que foram bons relacionamentos.
Meu cérebro não funciona de acordo com o das outras pessoas, já admiti isso, e não tem problema nenhum.
Amo escrever assim como eu amo sorvete – e eu amo sorvete o tempo todo.  E agora eu preciso ir, mas eu volto toda semana com alguns contos e no papeando.

Para deixar uma provinha do que eu posso ser capaz: Perguntas frequentes

- E como você está?
“Confusa, com vontade de chorar, com fome. Com vários pensamentos de todas as coisas que eu poderia ter feito e não fiz. Pensando em todos os eu te amos que eu não disse e todos os eu te odeio também. Parece que tem na minha cabeça um porta retrato digital que fica passando todas as pessoas que eu conheço de maneira muito rápida. Há algo dentro de mim que grita, que está explodindo, que está pedindo clemência para se libertar. Eu estou com vontade de dançar. Eu estou com vontade de rir. E de pular. E de fugir, com certeza de fugir. Eu poderia fugir agora, iria caminhar por aí sozinha, sem celular, sem nada. Só eu”.

- Bem. 

15 comentários:

  1. Oie!!! se apresentar é sempre um problema, não acho que faço o estilo tímida - na verdade tenho certeza que não - sempre fui o tipo de pessoa falante e tagarela kkk e puxa meu cérebro também não funciona de acordo com o das outras pessoas ahaha para quer ser normal neh.
    beijão*...*
    http://notinhasderodape.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou tímida no primeiro instante, no segundo e talvez ainda um pouco no terceiro. Mas, se estiver com um vinho eu sou bem de boa desde o começo. Hahahaha.
      As pessoas tem que me conhecer e é por isso que se torna tão difícil, porque quando tu olha no olho, conversa, consegue ter suas próprias definições, próprios pensamentos daquela pessoa e não tem todo um papel difícil de descodificação quando é apenas por escrito.
      Meu cérebro não funciona, não funcionou e nunca vai funcionar. Acho que é por isso que tenho tantos apelidos pejorativos, mas... Sabe o que eu faço? Eu jogo o cabelo para o lado e dou risada. A gente vai caindo e levantando, definitivamente.
      Eu vou ler teu blog, eu juro. Só que agora é 2h 26min da manhã. Então, quando amanhã definitivamente for hoje, eu vejo. Juro, juro, juro. =)

      Excluir
  2. Oi, Adri! Seja bem vinda ao mundo blogueiro, fiquei com a impressão de que você se sairá muito bem. :) Eu me identifiquei muito contigo quando você disse que brincava de lápis na escada. Eu também! Cada degrau ou era um obstáculo que eles precisavam enfrentar ou uma sala de aula, ou enfim. E cada cor tinha sua personalidade, obviamente. Também brincava que os lápis eram batatas fritas. Sabe aqueles restinhos de borracha que sobram depois que a gente apaga alguma coisa? Então, eles eram o sal. Hahahaha
    Vou aguardar os seus próximos textos, e saiba que nesse primeiro você se apresentou muito bem. Aproveito e te convido para conhecer o meu blog. Lá eu também publico contos, crônicas e ensaios, embora ultimamente eu tenha focado mais em resenhas e entrevistas.
    Um abraço!
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, sério que tu acha isso? Muito obrigada. Eu tive um blog uma vez, sobre bebidas alcoólicas para um trabalho da faculdade, mas nunca me dei muito bem. Agora é para valer, eu estou me esforçando, me puxando, escrevendo para caramba para que este projeto dê certo. Eu estou completamente apaixonada.
      Sério que tu brincava na escada? Bah, eu achava que só eu fazia isso. Uma vez minha mãe disse para minha dinda comprar lápis de cor de presente de natal (minha dinda queria saber o que me dar) e então eu ganhei tipo aquelas pastinhas, sabe? Que vinha com um monte de negócio colorido dentro. Eu passava longas tardes na escada.
      Ah, os degraus alguns eram salas, outros eram casas, outros eram prédios diferentes. A rosa sempre ficava com o azul. O verde e a laranja eram sempre as vilãs... Mas, no final acabava tudo certo e todo mundo era bonzinho. Sinceramente? Melhor que novela. hahahaha
      E sim, para mim eles eram pessoas, cada um tinha nome, era diferente um do outro.
      Hahahahaha... Lápis como batatas fritas... Nunca tinha pensando nisso, faz sentido.
      Eu vou conhecer, vou ler tudo, eu juro. Só que é 2h 31min e se eu não for dormir agora eu não vou para aula de manhã. Mas, eu vou ver seu blog, vou ver tudo. Prometo. =)
      O próximo eu já estou editando, acho que sai na sexta. Estou ansiosa.

      Excluir
  3. Oi, Adri!
    Seja bem-vinda!
    humm... sempre bom ter pessoas apaixonadas para compartilhar literatura.
    Esperarei ansiosa por sua coluna e espero que seja agradável para você nos ter como leitores <3
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lilian, muito obrigada. É uma honra muito grande escrever aqui. Eu estou amando tudo.
      Eu amo literatura demais, é um dos únicos ambientes a qual eu me sinto eu, sabe? A qual eu sou completamente e imensuravelmente feliz.
      Eu lerei o seu blog, quando meus olhos não estiverem fechando quase automaticamente, eu juro.
      Eu espero estar a altura de leitores como a ti. Vou dar o meu melhor, mesmo.

      Excluir
  4. Adri seja bem vinda!!!!!
    Não sou fã de apresentações tb.... e sempre começo com hummm tb kkkkkkkkkkk
    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? Acho que é mais fácil e a pessoa sempre passa a fala para mim, então por enquanto tem funcionado tranquilamente. HAHAHAHAHA.
      Eu não sou muito boa em começos, eu gosto mais são dos meios e aqueles instantes antes de terminar. Então, acredito - e vou me esforçar - para que daqui para frente sejam melhores possíveis.
      Beijos, baby.

      Excluir
  5. Oláá
    Bem vinda, espero que possamos vê-la por aqui sempre e tenho certeza que fará um bom trabalho ;)

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ya, eu espero estar a altura disso, eu amo aqui, tudo o que a literatura sisgnifica. Faz parte de mim, sabe? Me dá gás. Me dá o suporte para enfrentar tudo.
      Eu darei o meu melhor, mesmo, mesmo.
      Eu lerei o seu blog com o todo o prazer. =)

      Excluir
  6. Oi Adri, tudo bem?
    Seja bem vinda!
    Também tenho problemas com apresentações, rsrs.
    Parabéns pelo seu trabalho voluntário!! Pretendo fazer também.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem, e tu Angélica? Obrigada, eu estou adorando estar aqui. Eu amo literatura, amo livros, amo demais o Stephen King. Hahahaha.
      Escrever é a minha fonte de força para prosseguir, então vou dar 200% de mim. =)
      Eu sou horrível com apresentações, porque eu sou muito transparente. Eu fico esperando que a pessoa me olhe e já me desvende. - Ruindades da personalidade é não ser misteriosa, não sou nada.
      Eu faço e amo demais, ler para crianças me motiva a continuar, a saber que eu estou no caminho certo. Ler para qualquer um, na verdade. Todo mundo tem direito ao livro, tem o direito a literatura, a leitura.
      Beijos.

      Excluir
  7. Adri seja bem vinda, é bem aquilo o primeiro dia, a primeira apresentação é sempre embaraçoso rsss. Que sua coluna seja um sucesso. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Adri, muito legal conhecer você. Eu também agradeço aos meus ex namorados pela inspiração de cada dia. Achei muito legal sua apresentação, mal posso esperar pela sua coluna.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Hey, tudo bem?

    Bem vinda Adri. Adorei conhecer um pouquinho sobre você; e jornalismo *-* também é o meu curso. Espero que você aproveite sua experiência por aqui.

    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir

Arquivo do Blog

Visualizações