Editora Bambolê

RESENHA | A olimpíada dos bichos e outros contos animais, de Silvia Flauzino

A olimpíada dos bichos e outros contos animais
Autora Silvia Flauzino, ilustrador André Flauzino
Editora Bambolê, 32 páginas
nota 3.5
Obra cedida em parceria com a Editora Bambolê
Três fábulas para rir e se encantar. Assim é o livro A Olimpíada dos Bichos e outros contos animais. A onça resolve promover uma olimpíada entre os animais. Mas nem todos estão contentes. A capivara despreza toda aquela euforia com os jogos. Se eu fosse ela, até pensaria em mudar de opinião... Em Barulho na Floresta, algo de muito misterioso está atormentando toda a fauna. Até o leão resolveu tirar satisfações com o culpado de toda essa confusão. Já em Espeto e o espinho, as crianças vão conhecer um porco-espinho resmungão e rabugento, que vai entender que nem sempre é hora de colocar os espinhos de fora.

Livro bastante divertido que traz três historinhas que a garotada com certeza vai amar!
Na primeira história “ A olimpíada dos bichos”, a onça resolve criar uma olimpíada para agitar a floresta. Os animais ficaram animadíssimos, exceto a capivara, que não conseguiu achar graça nenhuma naquela animação toda. A primeira prova foi a da natação, a segunda o levantamento de peso e a última prova a corrida. Tudo acontecia sob o olhar atento da onça e a rejeição da capivara. Ao terminar a competição os animais estavam felizes com suas medalhas e a anta resolveu falar com sua amiga capivara. Essa novamente desprezou a alegria da competição. Foi quando a anta explicou o motivo de todos que participaram estarem felizes. O prêmio era a onça não perseguir ninguém que tenha participado. Com isso a capivara correu para se esconder e todos os dias foge da onça.

A segunda história é “Barulho na floresta”. E conta um grande mistério. Um barulho enorme foi ouvido por todos os animais. E ninguém sabia dizer o que, ou quem havia feito aquele barulho. E como se não bastasse isso, um mal cheiro horrível veio logo após. O primeiro suspeito foi o bem-te-vi, mas ele era pequeno demais para ter feito tamanho barulho. O segundo foi o gambá, por causa da sua fama de mal cheiroso. Vendo todo aquela confusão, o leão sentiu-se na obrigação de encontrar o culpado. Foi nesse momento que se ouviu outro barulho e vindo na direção dos animais, à toda velocidade estava o elefante. Com muita vergonha, admitiu ter soltado um pum enorme. Tudo isso porquê era difícil para ele encontrar um banheiro limpinho ali na floresta.

Terceira e última história é sobre Espeto. Um porco espinho rabugento, que não sabia controlar os seus espinhos. Os animais da floresta evitam estar perto dele, com medo de se machucarem. E com isso Espeto sentia-se muito sozinho. Um belo dia, Espeto machucou-se com o próprio espinho. E ficou muito aperreado por não conseguir retirá-lo, além de acabar se machucando mais ao tentar. Pediu ajuda ao macaco e a tartaruga, mas os dois não tiveram muito sucesso. Foi então que ele pediu ao amigo coelho, mas antes teve que pedir desculpas por ter sido tão resmungão e não tentar evitar de machucar os outros. O coelho sensibilizado com o sofrimento do amigo porco espinho resolveu ajudar. E finalmente conseguiu retirar aquele espinho. E Espeto aprendeu a lição.

O livro é só diversão. Com páginas bastante coloridas e as ilustrações facilitam o acompanhamento da história. A leitura é bem leve, pois as palavras são simples e de fácil entendimento para a criançada. Leiturinha muito legal, até para os adultos acompanharem com as crianças. Adorei o livro e recomendo para todas as idades.
Intrínseca

Resenha | Auggie & Eu, de R. J. Palacio

Auggie & Eu
R. J. Palacio, Editora Intrínseca, 326 Páginas
5 estrelas
Obra cedida em parceria com a Editora Intrínseca
A história de Auggie Pullman, o menino de aparência incomum que tem encantado milhares de leitores desde o lançamento do romance Extraordinário, em 2013, ganha agora novas perspectivas: Julian, Christopher e Charlotte, personagens da vida de Auggie, narram nos três contos reunidos no livro Auggie e eu seus encontros e desencontros com o amigo extraordinário. O capítulo do Julian dá voz a um personagem controverso: o menino que liderava o bullying contra Auggie na escola. Enfim temos a oportunidade de entender o que o levou a agir dessa forma e o que Julian pensa das próprias ações. Em Plutão, o narrador é Christopher, o primeiro amigo de Auggie. Os dois meninos compartilham lembranças da infância e, apesar de terem se distanciado, aprendem que boas amizades sempre valerão um esforcinho a mais. Shingaling mostra Auggie pelos olhos de Charlotte, a única menina entre as três crianças escolhidas para apresentar a Auggie sua nova escola. Com ela entramos no universo das garotas e vemos como a chegada de Auggie afetou as relações entre elas. Para quem sente saudades do menino cativante de feições e personalidade extraordinárias e tem curiosidade em saber mais sobre sua história, Auggie & eu é um verdadeiro presente.

Quem nunca leu Extraordinário e se apaixonou por Auggie? Um menino que narra as dificuldades que encontra ao ir para a escola pela primeira vez, depois de ter sido educado em casa por anos por possuir uma deformidade facial?

Auggie passou a vida inteira esforçando-se para permanecer vivo, vencendo dificuldades profundas, e ao invés de entregar-se ás condutas preconceituosas de seus colegas, seguiu sua própria ideologia de que não devemos tentar esconder nossas diferenças, aceitando-se e fugindo do padrão comum quando realmente a diferença faz de você ser único.

O livro Auggie & Eu acrescenta pontos de vistas para o enredo da vida de Auggie e seus amigos. As três histórias incluídas neste livro mostram a versão de Julian, Plutão e Shingaling.
A história ansiava ferozmente era a de Julian, o valentão, que sempre menosprezou Auggie, assediando-o moralmente. Eu necessitava de uma explicação plausível para tanta monstruosidade e ver quais seus reais motivos e influências, bem como se seria possível uma mudança em suas atitudes.
Já a história de Plutão, me emocionou. Seu desprendimento, sua amizade sólida, seu sofrimento real ao ver Auggie ser rejeitado e todas as provações que passou devida a sua deformidade. Foi realmente uma prova de amor, lealdade e uma grande responsabilidade em ser e se manter amigo de Auggie apesar das dificuldades.
A história de Shingaling é mais diversa. Fala muito dela e como ela lutou para se encaixar nas amizades e de como ela superou seu mal-estar social. Narra também como ela tenta se encaixar e se manter neutra na tentativa de agradar a todos.

No geral adorei as histórias e realmente é uma adição surpreendente e necessária a Extraordinário. As narrativas são comoventes, tangíveis e tocam o coração. É realmente muito interessante á forma como cada um, enxerga e encara as adversidades. 
A capa é linda, diagramação e fontes impecáveis, as páginas são em papel pólen e as artes são muito fofinhas. Leitura recomendadíssima!
Arqueiro

[WISHLIST]: Lançamentos do mês de Maio/2016

Olá, amoreeeees! Como estão? Espero que estejam bem e que estejam aproveitando bem o feriado. Hoje trago para vocês uma postagem bem animada na qual eu mostro os livros que fiquei louca para ler e que são lançamentos desse mês. Nesse mês em especial, os lançamentos estão realmente incríveis. Então, vamos conferir?

O Oráculo Oculto (As Provações de Apolo)
Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. 
O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. 
Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.

A Garota Perfeita
Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida.
Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
Quando a encontra, porém, a professora esté em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Flores
FloresUm homem sofre muito com as notícias que lê nos jornais, com todas as tragédias humanas a que assiste. Um dia depara-se com o fato de não se lembrar do seu primeiro beijo, dos jogos de bola nas ruas da aldeia ou de ver uma mulher nua. Outro homem, seu vizinho, passa bem com as desgraças do mundo, mas perde a cabeça quando vê um chapéu pousado no lugar errado.
Contudo, talvez por se lembrar bem da magia do primeiro beijo e constatar o quanto a sua vida se afastou dela , o homem decide ajudar o vizinho a recuperar todas as recordações perdidas. Em seu livro mais recente, o português Afonso Cruz apresenta uma bela reflexão sobre o amor e a memória.


Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi
Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos.
Joachim Meyerhoff narra com afeto e graça a vida de uma família extraordinária em um lugar igualmente extraordinário. E a de um pai que, na teoria, é brilhante, mas falha na prática. Afinal, quem mais conseguiria, depois de se propor a intensificar a prática de exercícios físicos ao completar 40 anos, distender um ligamento e nunca mais tornar a calçar o caro par de tênis? Ou então, em meio à calmaria, ver-se em perigo no mar e ainda por cima derrubar o filho na água? O núcleo incandescente do romance é composto pela morte, pela perda do que já não pode ser recuperado, pela saudade que fica - e pela lembrança que, por sorte, produz histórias inconcebivelmente plenas, vivas e engraçadas.

Confissões de Uma Garota Excluída, Mal - Amada e (Um Pouco) Dramática
Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz.

O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.

Garoto 21
Repetir um movimento várias e várias vezes ajuda a clarear a mente uma lição que Finley aprendeu muito cedo, nas quadras de basquete. Numa cidade comandada pela violência do tráfico e da máfia irlandesa, vestir a camisa 21 e dar o sangue em quadra é sua válvula de escape.
Vinte e um também é o número da camisa de Russ, um gênio do basquete. Ou pelo menos era. Recém-chegado à cidade de Bellmont depois de ter a vida virada de cabeça para baixo por uma tragédia, a última coisa que ele quer é pegar de novo numa bola.
Russ está confuso, parece negar o que lhe aconteceu e agora se autointitula um alienígena de passagem pela Terra. Finley recebe a missão de ajudá-lo a se recuperar e, para isso, precisará convencê-lo a voltar a jogar, mesmo sob o risco de perder seu lugar como estrela do time.
Contra todas as probabilidades, Russ e Finley se tornam amigos e, por mais estranho que pareça, a presença de Russ poderá transformar a vida de Finley completamente. Uma emocionante história sobre esperança, amizade e redenção, com a prosa sensível e inteligente de Matthew Quick.


E estes são os lançamentos deste mês que eu estou mais ansiosa para ler. Claro, tem várioooos outros livros incríveis lançados nesse mês que tenho certeza que são maravilhosos também. Mas enfim, se vocês já leram algum desses citados, fiquem a vontade para comentar sobre o que acharam. Irei amar saber!
Beijos e até a próxima.

ButterflyEditora

RESENHA | Filha da Profecia, de Juliet Marillier



Filha da Profecia
Juliet Marillier, Editora Butterfly, 640 páginas
4,5 estrelas
Obra cedida em parceria com a Editora Butterfly
A história de Fainne, criada pelo pai, Ciarán, em uma terra distante. Ao se tornar adolescente, ela é visitada pela avó, a malévola feiticeira Lady Oonagh, que a obriga a embarcar em uma terrível missão: infiltrar-se na família, em Sevenwaters, e impedir que seu tio Sean e seus aliados reconquistem as Ilhas sagradas – invadidas há gerações pelos escandinavos.
Educada pelo pai usando seus dons de magia para o bem, ela, no entanto, agora se vê forçada a usar de artimanhas e maldade para atingir os objetivos de vingança de sua avó.
Fábula / Aventura / Fantasia / Suspense e Mistério / Literatura Estrangeira / Jovem adulto


A obra “Filha da Profecia” é o terceiro volume da trilogia Sevenwaters. No primeiro volume, em Filha da Floresta, somos apresentados a Sorcha. No segundo volume, em Filho das Sombras, somos apresentados a jovem Liadan. Nos primeiros volumes, as obras destacava a grande parte do universo de Sevenwaters. Neste volume, a história se inicia nos apresentando Fainne, filha de um temível feiticeiro, Ciarán e de Niamh. 

Após perder a sua mãe quando era pequena, ela cresce sendo cuidada pelo seu pai. Cresceu afastada de toda a sua família por parte de mãe e desde então vive numa terra distante. Mesmo vivendo isolada, ela tem a companhia do seu melhor e único amigo, Darragh. Com o seu pai, aprendendo magia e na companhia do seu melhor amigo, de alguma forma ela era feliz, vivendo uma vida simples e desconhecendo quase toda a sua origem. 
Mas de repente a sua vida muda. Seu pai decide que ela irá para Sevenwaters, para conhecer a sua família e conhecer este outro lado da vida, que é este universo misterioso e cheio de magia. Totalmente aterrorizada, ela fica sem saída, principalmente quando a sua avó, Lady Oonagh, sabe que ela irá para Sevenwaters e decide visita-la, com um plano perverso e assustador, de poder destruir tudo ligado a este lugar e que eles não possam conquistar as Ilhas Sagradas, lugares de imensos poderes e mistérios ainda não completamente desvendados. 

Ameaçada pela sua avó e tentando proteger seu pai e seu melhor amigo das artimanhas da terrível Lady Oonagn, ela decide viajar e enganar, trair e machucar todos para saciar a vingança de sua avó. E mesmo manipulada por ela, Fainne percebe que esta tarefa não vai ser nada fácil. Principalmente por não conseguir odiar e nem fazer mal ao povo de Sevenwaters. Além de que, por mais que ela tente, é inevitável a sua aproximação com o seu melhor amigo, Darragh. 

Fainne se transformará completamente. Os ensinamentos druidas de seu pai, sua simplicidade e naturalidade aparentam mudar. E seu único pensamento é sair logo daquele lugar e acabar a sua missão. Mas será que ela irá conseguir? 
Bom, não sei se foi apenas eu, mas eu terminei este livro totalmente chocada. Devorei o livro de 640 páginas em 5 dias! O que falar dele? Realmente não sei completamente. Só sei que só voltei a viver quando tinha terminado de ler esta obra. Esta trilogia, cada livro é único, mas este volume realmente balançou e sacudiu o meu coração.

Primeiro devo comentar sobre a história. Como sempre, a autora nos conta detalhes da natureza onde os personagens vivem a cultura e suas práticas de forma simples e deliciosa de ler. Mesmo tendo 640 páginas, a leitura é tranquila, rápida e elétrica! Em nenhum momento, no meu ponto de vista, deve enrolação ou partes detalhadas demais. Desde o primeiro volume até este terceiro volume, a autora sempre amadurece a sua escrita, nos envolvendo e cativando ainda mais!

Outro ponto bem destacado são os personagens. Diferente das outras obras, em que as personagens têm personalidades marcantes demais, a Fainne pareceu uma personagem realmente humana. Uma personagem simples, sem nada demais, mas que tem algo especial e única. Esse foi um dos maiores destaques da obra, pois a autora criou uma personagem que poderia ser qualquer garota, uma pessoa realmente real. Outro personagem simplesmente maravilhoso foi Darrahn. Ele é um personagem carismático, divertido e incrível. Todos os momentos que passou ele foram únicos e inesquecíveis. Um personagem também sem muitas características, mas que é um dos meus personagens masculinos preferidos. 

E claro, não posso deixar de comentar sobre a terrível Lady Oonany, que em minha opinião foi a melhor personagem da obra. Porque para mim, os melhores personagens não tem que ser bonzinhos e sim, tem que ser bem criados e realmente conseguir ter a personalidade que promete mostrar ao leitor. E nesse caso, a autora criou uma personagem muito bem construída. Uma vilã realmente malvada, fria e calculista. Mesmo com todas as maldades que essa mulher faz, mesmo assim, em minha opinião, foi uma criação incrível.

E assim como o primeiro e o segundo volume, eu nem preciso comentar que recomendo esta obra. Para quem gosta do gênero e gosta de ver sofrimento e um pouco de romance, altamente recomendo a obra. Quem lê, tenho quase a absoluta certeza de que não irá se arrepender. Porque o livro realmente é maravilhoso e consegue cumprir tudo o que promete: ser um livro único e surpreendente!

Alias, agradeço a Editora Butterfly pelo envio da obra. A edição está simplesmente maravilhosa, com a mesma forma dos outros volumes. As letras são ótimas para ler e não me lembro de ter visto nenhum erro na revisão. 

E para quem já leu, não deixa de comentar sobre o que achou e quem não leu, dê uma chance!
A Maldição de Arthur

SEMANA ESPECIAL | Conhecendo a autora Graci Rocha e Quotes da obra "A Maldição de Arthur"

Olá, meus amoreeeeeeeeeees! Como estão? Espero que estejam ótimos e saltitantes! Então, continuando a semana especial na qual eu mostro sobre a obra "A Maldição de Arthur" da autora Graci Rocha, hoje eu irei mostrar mais sobre a vida da autora e quotes do livro que estão simplesmente incríveis. E vamos lá conferir mais este especial!

Biografia da autora Graci Rocha
"A literatura salvou minha vida!"
Você pode estar estranhando uma biografia começar com essa frase, mas ela tem realmente tudo a ver comigo. Eu vivo, respiro, literatura. E ela realmente salvou minha vida.
Venho de uma família muito simples e passei muitas dificuldades financeiras na infância e adolescência, e foram os muitos livros que li que me levaram a esquecer as coisas ruins e encarar o mundo como um lugar cheio de possibilidades, de personagens que superavam coisas tão ou mais dificeis que as minhas e lutavam contra vilões horrendos que queriam destruir o mundo.
Se eles podiam, eu também!
A segunda vez que a literatura salvou minha vida foi na adolescência, quando uma professora, após ler um conto meu, me chamou e disse que eu deveria seguir adiante, que era talentosa. Isso me ajudou a descobrir não apenas que tinha algum talento mas que realmente amava a escrita, que era o que eu seria no futuro. E agora estamos aqui!
Meu maior sonho e missão de vida é levar a literatura brasileira para o maior número de pessoas, e ajudar autores a fazerem isso também. Amo a literatura e sei que ela pode salvar e transformar vidas! - Autora Graci Rocha, Fã de Elizabeth Bennet, Lúcia, Alice, Anna, Emma e Hermione, passa boa parte de seu dia confabulando planos mirabolantes para encontrar um certo guarda-roupas ou uma determinada estação de trem. Até que consiga, continuará mergulhando de cabeça em portais e passagens secretas que a levem direto a enfrentar vilões que querem destruir o mundo.

Facebook: https://www.facebook.com/historiasdagraci/ 
Twitter: https://twitter.com/GraciRocha_ 
Instagram: https://www.instagram.com/gracirocha1/

Quotes da obra "A Maldição de Arthur"





Para os que tiverem interesse em comprar o livro, basta clicar aqui

E é isso, amores! Espero que tenham gostado da postagem e que deem uma chance a obra. Realmente é um livro cativante e que vale a pena lê-lo. Não deixem de comentar sobre o que acharam, se querem ler ou se já leram a obra. 
Beijos e até a próxima!

Subscribe